CULTURA DE DJ - O Blog Magazine de Digital Djing

Notícias, Lançamentos, Reviews, Tutoriais, Entrevistas e Opiniões. Tudo sobre Controladores Midi, Software e Acessórios para Djs.

OPINIÃO: O Estilo Musical que Define os Djs

Posted by LUIS ALVES On 2:13 PM


O ESTILO MUSICAL QUE DEFINE OS DJS
O Cultura de Dj realizou uma pesquisa online entre os leitores com a pergunta "Qual o Estilo Musical que o Define como DJ?". A pergunta, poderia ter duas interpretações diretas e foi precisamente por essa dualidade que a formulamos dessa forma. Dois tipos de respostas seriam possíveis, o estilo musical que o Dj toca em seus eventos ou o estilo musical que mais prazer dá ao Dj tocar. Sabemos de antemão que nem sempre o Dj toca o estilo que mais gosta para se adequar aos eventos e ao público. Por outro lado, tem sido crescente o número de Djs que se especializa em determinado estilo musical e que é solicitado para eventos por essa mesma escolha. Vamos observar quais foram as preferências dos leitores do Cultura de Dj enquanto tentamos perceber tendências e comportamentos.

RESULTADOS DA VOTAÇÃO
1º Disco House - 14% dos Votos
2º EDM (Geral) - 12% dos Votos
3º Soulful House - 11% dos Votos
4º Tech House - 10% dos Votos
5º Electro/Progressive - 9% dos Votos
6º Techno - 8% dos Votos


TENDÊNCIAS
Partimos do princípio que todo o Dj ama seu trabalho e com isso ama o estilo ou estilos musicais que toca. Segundo esse princípio, é possível observar vários novos comportamentos no que respeita aos estilos musicais e o tipo de eventos que o mercado consome neste momento. Dentro do universo de Djs de língua Portuguesa, encontramos de forma surpreendente o Disco House em 1º lugar na votação. Isto significa que os estilos menos "mainstream" estão a destacar-se entre os Djs. O Disco House, no ano de 2013, teve um aumento significativo na escolha dos Djs talvez como uma consequência natural ao gigantesco "buzz" que existiu à volta do novo trabalho do duo francês "Daft Punk" (pode conferir a matéria de opinião sobre esse álbum aqui). Esse lançamento, fez com que o estilo de "grooves" dos anos 70 voltasse às rádios e naturalmente às pistas. Com esse fenômeno, vários artistas de estilo semelhante começaram a obter destaque nas playlists dos Djs um pouco por todo o mundo. O Revivalismo é algo cíclico e em voga cada vez mais e, é comum vermos estilos marcantes de décadas do passado surgirem com nova abordagem invadirem as pistas de dança. Com isso, e juntando o 3º lugar da votação que destacou o Soulful House, vemos que o estilo musical que os Djs mais procuram ou tocam está a transformar-se cada vez mais. Composições mais harmônicas, estruturas vocais mais relevantes, instrumentação mais variada e graves mais dinâmicos são procurados como uma alternativa ao formato atual da EDM mais "pop".


REFLEXÃO
O estilo mais "pop" da EDM conseguiu o 2º lugar da votação e isso deve-se principalmente aos profissionais que fazem o circuito noturno de clubes ou espaços direcionados para um público generalista e não segmentado. Por outro lado, o facto dos estilos com base Soul em conjunto somarem 25% dos votos (Disco House e Soulful House), também indica que o tipo de eventos onde a figura do Dj só por si é um destaque estão a mudar e a crescer cada vez mais. Isso pode ser explicado pelo número crescente de eventos semanais tipo "Sunset" ou então eventos privados onde se pretende que os convidados (ou clientes) possam socializar mais entre si. O facto de vermos este número crescente significa que o público não só espera que um Dj possa animar a pista de dança, como também possa oferecer a "banda sonora" de momentos de descontração e de reunião com os amigos em espaços mais informais e relaxantes. O Electro e o Progressive ainda encontram alguma popularidade com 9% dos votos mas, outros dos estilos que quando combinados representam um número de maior relevância são o Tech House com 10% dos votos e o Techno com 8% dos votos. Totalizando 18% dos votos, podemos observar uma nova tendência, o conceito mais "underground" está a voltar com maior força e existe um público bem segmentado que consome este tipo de som. Isso é cada vez mais relevante inclusive em grandes festivais onde vemos nomes algo adormecidos no panorama musical no últimos anos voltarem ao top e encontrarem uma verdadeira legião de seguidores. Outros estilos mais passageiros como o Dubstep (que obteve 3% dos votos) estão aos poucos a perder destaque e são o que podemos classificar como estilos de tendência ou seja, estilos que encontram um pico e que rapidamente decrescem de popularidade.


CONCLUSÃO
Perante os resultados obtidos podemos encontrar várias conclusões. A primeira é que o Dj já não é uma figura apenas e só de "balada" ou da noite. O Dj tem um papel cada vez de maior relevância na sociedade e passa a aparecer em eventos diurnos com maior frequência. O Dj em si, está em busca de estilos menos mecânicos e mais orgânicos e isso é perceptível mesmo nos clubes. O tempo em que os temas das playlists dos Djs eram semelhantes entre si, resultantes de uma "fórmula mágica" que vários produtores seguiam religiosamente, está a perder importância e cada vez mais Djs e público procuram elementos mais requintados e criativos nas músicas. Acreditamos que estamos a assistir a uma nova geração de matéria prima (músicas) que serão menos tendência e mais intemporais. Talvez seja possível afirmar que muitos dos temas de destaque que estão surgindo neste momento, terão um "prazo de validade" mais extensivo e não serão tão passageiras como os estilos predominantes dos últimos 3 anos. Com isto, entendemos que o mercado está mais competitivo enquanto o público está aumentando o seu grau de exigência, solicitando que o Dj faça seleções mais cuidadas de músicas e que elas possam trazer mais e melhor conteúdo para os eventos. Por outro lado, a ascendência do Tech House e do Techno deixa no ar a volta dos eventos tipo "rave party" que se popularizaram nos anos 80 e que tiveram seu auge entre 1996 e 2000. Quando falamos do conceito "rave party", vários outros sub-estilos podem surgir agregados ao conceito como o Trance, Acid House, Dub, etc. Enquanto ainda não é possível perceber um verdadeiro aumento desse formato, vemos cada vez mais, surgirem clubes especializados em estilos mais alternativos e com isso Djs enveredando por um estilo único e que lhe permite destaque maior no mercado. Para terminar, acreditamos que o mundo do Djing está em mutação e o público tem sido o principal causador dessas mudanças. Cada vez mais o público procura eventos que possam trazer memórias nas suas vidas e o Dj é um dos personagens principais nesse cenário. Com tudo isto, fica claro que o clima fantástico que se vivia no Djing entre 1996 a 2002 está a voltar com cada vez maior força aumentando assim a diversidade cultural e a importância da figura do Dj na sociedade. Estamos a perceber que existe novamente receptividade por parte do público em ouvir novidades musicais e a deixar que seus ouvidos sejam educados pelos Djs. Com isso não será difícil em breve ver novamente o Dj como figura de destaque para apresentação de novas músicas ao contrário do que acontece nos dias de hoje. Com isso o grau de exigência aumenta e torna-se essencial que o Dj seja cada vez mais profissional ao mesmo tempo em que a função de pesquisador musical se torna um atributo de destaque e diferenciação entre os profissionais.

E você, o que achou dos resultados?
Deixe a sua opinião acerca deste artigo.






SUBSCREVA O NOSSO FEED POR E-MAIL E FIQUE POR DENTRO DE TODAS AS NOVIDADES:






CULTURA DE DJ

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...