CULTURA DE DJ - O Blog Magazine de Digital Djing

Notícias, Lançamentos, Reviews, Tutoriais, Entrevistas e Opiniões. Tudo sobre Controladores Midi, Software e Acessórios para Djs.

OPINIÃO: Dj Mag Top 100 Djs

Posted by LUIS ALVES On 4:06 PM


DJ MAG TOP 100 DJS
Após termos conhecido os resultados do Top 100 Djs da Dj Mag, várias foram as reações online por parte de Djs, Produtores e claro do público. Acredito que este foi o ano em que existiu mais polêmica não apenas pelos resultados em si, mas da mesma forma pelo processo de votação da revista que segundo muitos é fácil de manipular. O Cultura de Dj não poderia deixar passar esta oportunidade para dar a sua opinião ao mesmo tempo em que tenta analisar os vários processos envolvidos nesta premiação.

DJ MAG
A credibilidade da publicação em termos mundial é algo incontestável, ela é a revista mais lida de música eletrônica do globo e a que melhores ramificações e "buzz" social possui neste momento. A qualidade das publicações é boa, enquanto as escolhas das matérias podem ser questionadas por alguns leitores antigos da revista que sentem falta de matérias mais técnicas e mais "underground". Independentemente das escolhas editoriais agradarem ou não, o certo é que a revista tem mantido o seu sucesso à custa de decisões nem sempre fáceis, mas que garantem a continuidade da mesma e, ao mesmo tempo, a saúde financeira da empresa que sem recursos jamais poderia sobreviver neste mercado cada vez mais democrático e competitivo. Observando o prisma financeiro, tenho consciência de que é necessário chegar ao maior número possível de público e assim conseguir parceiros publicitários que suportem todos os custos operacionais. Sei bem a dificuldade que é manter um instrumento de informação dedicado a nichos de leitura e talvez por isso mesmo o Cultura de Dj lute a cada dia para manter as decisões editoriais mais focadas nos Djs e não nas massas. Mesmo assim devo confessar que essa decisão torna a sustentabilidade do projeto mais complicado e por isso com menor capacidade de se auto sustentar via parcerias e/ou publicidade. Mesmo assim continuo acreditando no "sonho" mas somos um projeto pequeno e não uma grande publicação como a Dj Mag.


TOP 100 DJS
O que antigamente era a referência mundial no ranking dos Djs profissionais, hoje encontra novos contornos que se refletem não apenas nos resultados em si como nas opiniões dos leitores da publicação e do público em geral. A votação do Top 100 Djs da Dj Mag é agora feita online e aberta virtualmente a qualquer usuário com acesso à internet. Este fator provocou que este Top se tenha tornado mais uma "guerra" de popularidade do que propriamente um Ranking de qualidade. Se observarmos o Top pelo quesito "popularidade" vemos que os resultados refletem não a qualidade ou técnica dos profissionais e sim a eficiência das equipes de marketing de cada artista. Outra coisa que o público não distingue com facilidade é a diferença entre Dj e Produtor. Um profissional pode produzir temas fantásticos e que se tornam sucesso pelo mundo e ser como Dj um profissional sofrível para não dizer péssimo. O Público não assimila estas questões de forma direta e sendo assim, vemos em alguns casos Dj's serem votados porque foram os responsáveis como Produtores pelo "êxito de Verão". Sendo assim torna-se algo complicado dar a esta votação a relevância que ela deveria ter no mundo dos Djs.

VOTAÇÃO
Não é necessário ser um "hacker" informático para saber que existem softwares que permitem adulterar o endereço de IP de acesso de uma máquina. Sendo assim nada impede que uma equipe de marketing bem treinada de um determinado profissional vote, vezes sem conta no mesmo artista desde que possa usar esse artifício de alteração de IP para que os votos não sejam considerados nulos. Mesmo assim, e não sabendo na realidade se alguém usa ou não desta técnica de manipulação para intensificar os votos do artista A ou B, existe ainda outra questão muito mais viral e que se reflete em votos quase imediatos. Se o artista tiver uma boa presença nas redes sociais como Facebook, Twitter, Instagram, YouTube, etc e apelar aos seus fãs para que votem nele, facilmente vemos um aumento gigantesco nas votações apenas e só pelo estímulo que é dado online. Sendo assim, na teoria quanto maior popularidade social tiver o artista, maior será a sua posição no ranking do Top 100 Djs.


CONSEQUÊNCIAS
É claro e óbvio que a presença neste Top não é apenas uma questão de mérito ou popularidade para o artista e sim uma referência direta ao Cachet cobrado pelo Dj a partir da data da premiação. Qualquer manager irá fazer referência à posição no "ranking mundial" para definir os honorários do artista. É dessa forma que artistas de estilos não tão "mainstream" ou popular conseguiram fazer verdadeiras fortunas nos últimos anos. Não irei questionar a validade e mérito dos artistas que figuram no Top 100 DJs de 2013 pois acredito que independentemente da legitimidade ou não dos resultados e do que esta votação representa, existe em todo o profissional a vontade de um dia figurar nesse mesmo top como mérito seja de popularidade seja de qualidade ou carreira.

OPINIÕES
As opiniões que encontramos online são das mais variadas, mas, na sua maioria vemos alguma resistência face aos resultados: vários artistas de qualidade ficaram de fora e vários artistas desconhecidos figuram no Top, o que causou alguma estranheza para o público. Uma das opiniões e sugestões que tem ganho mais força nos últimos dias quer nas redes sociais quer na blogosfera, é que o método de votação deveria mudar. Por um lado existe uma corrente que defende que só profissionais ou técnicos da área e da indústria musical, possuem qualificação para avaliar a prestação dos Djs, enquanto outra acredita que a votação online deveria ser controlada e que apenas pessoas que comprovem que têm ligação à música ou à indústria deveriam estar aptas para votar. Qualquer uma das sugestões pode ser ou não considerada válida e cabe à revista reinventar os métodos de avaliação do Top 100 Djs.


CONCLUSÃO
Como editor do Cultura de Dj não posso deixar de manifestar alguma surpresa face aos resultados. Ficou claro que se trata de uma disputa de popularidade e exposição pública e isso é algo que não dignifica a categoria e classe dos Djs. Partindo desse princípio algumas posições são confusas de entender como é o caso dos Daft Punk, que este ano estão na posição 22 com um dos maiores sucessos do ano a tocar insistentemente em todas as rádios mundiais. O facto de o grupo não figurar pelo menos no top 10 deixa no ar a possibilidade de manipulação de resultados uma vez que no ano anterior o grupo estava na posição 44 em um ano totalmente inativo. Suspeitas ou desconfianças à parte, pela evolução do ranking a cada ano parece-me que não será impossível vermos em breve nomes como "Paris Hilton" e companhia figurarem no Top 100 o que na minha modesta opinião será o fim da integridade profissional dos Djs. Independentemente da minha opinião e dos milhares que se manifestaram online, acredito que mais do que nunca é tempo da classe dos Djs ser cada vez mais unida de forma a salvaguardar a qualidade dos profissionais e não apenas a sua popularidade.

O que você acha dos resultados e da votação do Top 100 Djs da DJ MAG?
Deixe a sua opinião acerca deste artigo.






SUBSCREVA O NOSSO FEED POR E-MAIL E FIQUE POR DENTRO DE TODAS AS NOVIDADES:






CULTURA DE DJ

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...