CULTURA DE DJ - O Blog Magazine de Digital Djing

Notícias, Lançamentos, Reviews, Tutoriais, Entrevistas e Opiniões. Tudo sobre Controladores Midi, Software e Acessórios para Djs.

ENTREVISTA: Dj Chus (Espanha)

Posted by LUIS ALVES On 12:49 PM

Entrevista Dj Chus

DJ CHUS
Chus L. Esteban ou simplesmente DJ CHUS é um dos DJ's oriundos de Espanha com maior importância no panorama da Dance Music mundial. Sua carreira começou nos anos 80 em Madrid durante a fase em que o acid-house imperava no famoso club "Alien". Em 92 foi convidado para ser residente no mítico club "Kadoc" em Portugal e a partilha da cabine com os maiores nomes mundiais do Underground tornaram o seu estilo mais refinado dentro da House Music. Mais tarde, em 94 assumiu a residência do "Teatro Kapital" em Madrid que dura até 2004. Durante esses anos a vontade de produzir os seus próprios temos começou a ter maior relevância na sua carreira e com o apoio de David Penn, começa a lançar os seus temas.

Ao longo do seu caminho conhece Pablo Ceballos um profissional com um passado ligado ao Techno e, que junto com as raízes House de Chus deu origem á fusão "Chus & Ceballos" que fez emergir o conceito  "Iberican Sound". Este conceito passou assim a envolver uma integração mundial da Dance Music. A sua visão permitiu que o seu trabalho se propaga-se em Ibiza e como consequência passou a integrar o Top 100 da DJ MAG que lhe deu um reconhecimento internacional repleto de marcos importantes. Recebeu os títulos de "Dj do Ano", "Melhor Dj House", "Melhor Remixer", "Melhor Selo de House" entre muitos outros.



Tudo isto permitiu mais de 20 anos de gravações, que oscilaram entre trabalhos a solo, com David Penn, Pablo Ceballos e muitos outros. Destacam-se na sua carreira temas como "That Feeling", "Harminica Track", "Back2NY" a solo e, "Penn Baila", "Will I" e "Burning Paris" ao lado de David Penn. Juntamente com Ceballos surgiram os temas originais "In Stereo", "Baguio Track" e os famosos remixes para "Hell in Paradise" para Yoko Ono, "Dark Beat" para Oscar G e Ralph Falcon, "Hung Up" para Madonna, "Addicted To You" para Shakira e mais recentemente "Not Myself Tonight" para Christina Aguilera.

Chus tornou-se uma referência mundial e assina residências no "Pacha" de Nova York, "Space" em Miami, "Stereo" em Montereal, "Ageha" em Tóquio entre muitos outros. Conta também com o seu programa de rádio "In Stereo Radioshow" que se espalha um pouco por todos os continentes mundiais.

Confira agora a entrevista exclusiva de DJ CHUS para o CULTURA DE DJ.

Entrevista Dj Chus

ENTREVISTA

CDJ - Chus, a tua carreira já ultrapassou a marca dos 20 anos. Quais foram as tuas motivações iniciais para começar no Djing?
DJC - A música é uma paixão que tenho desde sempre. Nasci com ela e com o passar dos anos ela tornou-se a minha profissão. De qualquer maneira eu sempre digo, para mim a música é uma forma de vida.

CDJ - Em 92 começaste a tocar como residente no mítico club Kadoc no Algarve - Portugal, quais as memórias que guardaste desses tempos? Quais os principais estilos de E-Music que predominavam nessa época?
DJC - A primeira vez que estive na Kadoc foi um anos antes de começar a tocar como Dj residente. Lembro-me perfeitamente que na altura até música Rock passava no meio da noite. A nossa intenção na Kadoc foi de tornar a discoteca em um verdadeiro Club de House Music.

CDJ - Em termos de equipamentos de Djing, fala-nos um pouco da evolução na tua cabine até aos dias de hoje.
DJC - Bem, muitos foram os avanços tecnológicos desde os meus primeiros dias onde tinha 2 gira discos e vários discos de vinil. Neste momento, o mundo do Dj tem evoluído de tal maneira que a tecnologia que temos ao nosso alcance é fantástica. Gosto muito de tocar com o meu computador e o software profissional para Dj's "Traktor Pro". Isso dá-me a possibilidade de aceder à minha livraria musical em um só click. Além disso uso controladores, processadores de efeitos e gravadores que me permitem gravação em duas vias e conseguem captar o ambiente em direto do club onde estou a tocar. Isso complementa o meu setup.

CDJ - Hoje usas um setup baseado em software. O que podemos encontrar na cabine quando tocas?
DJC - O meu setup é composto por um Macbook Pro da Apple, o Traktor Pro da Native Instruments, o Kontrol X1 para o Traktor, Mixer Pioneer DJM-900 Nexus e 3 CDJ-2000 também da Pioneer. Para a gravação dos meus set's uso o Zoom-90.

CDJ - O que te fez escolher o Traktor Pro quando comparado com os restantes que o mercado oferece?
DJC - Basicamente procuro o standard de termos de qualidade dentro da linha Pro. Cada estilo e cada tipo de Dj tem as suas preferências, é simples.


CDJ - Quais os teus pensamentos em relação a controladores midi? Preferes sistemas modulares ou "all-in-one"?
DJC - Não sou partidário do uso de tecnologias obsoletas. Hoje em dia temos equipamentos com USB,  Wifi ou Bluetooth que cobrem todas as nossas necessidades.

CDJ - Um tópico que tem sido bastante discutido nos últimos 2 anos é em relação à função "sync" nos softwares para Dj. Consideras essa função boa ou má?
DJC - Sou a favor das novas tecnologias, elas melhoram a qualidade do nosso trabalho e abrem novas formas de criatividade. Mas é claro, um DJ deve saber tocar sem ter que carregar no botão Sync. Com 25 anos de carreira acho que já não tenho de mostrar a ninguém que sei misturar discos sem o Sync e, não tenho problema não tenho problemas em assumir que atualmente faço uso dele. Dá-me a possibilidade de fazer muitas outras coisas muito mais criativas.

CDJ - Achas que os promotores e agentes um pouco por todo o mundo estão preparados para aceitar DJ's com setup 100% Digital?
DJC - Porque não? Isso já não é o futuro e sim uma realidade do nosso tempo. "Evoluir ou morrer".

CDJ - Na tua carreira podemos testemunhar vários remixes de artistas globais como Madonna ou Christina Aguilera. Qual foi o tema que representou maior desafio para produzir?
DJC - Cada um dos remixes que já fiz na minha carreira deu-me muito prazer. Mas o que me deu mais trabalho foi sem dúvida o "Hung Up" da Madona. Era uma grande responsabilidade e só tínhamos uma semana para o fazer. Foi uma corrida contra o tempo!

CDJ - Em termos de produção quais são os teus projetos atuais?
DJC - Estou a preparar junto com o Pablo (Ceballos) o nosso próximo álbum de verão com a Toolromm Records. "Chus & Ceballos Toolroom Knights Ibiza" com data de lançamento em Julho deste ano.

CDJ - O que podemos esperar do DJ CHUS no futuro?
DJC - Música e mais música. Não consigo imaginar a minha vida sem música.

CDJ - Que conselho podes deixar aos nossos leitores que estão a começar as suas carreiras como DJ's?
DJC - Sejam vocês próprios, tentem-se destacar dos outros e não se limitem a ser seguidores, sejam sim líderes. Tudo isto se consegue com muito trabalho e muita paixão. 


O CULTURA DE DJ agradece ao DJ CHUS e á Stereo Productions pela disponibilidade e simpatia.

O que achou da entrevista com DJ CHUS?
Deixe a sua opinião acerca deste artigo.





SUBSCREVA O NOSSO FEED POR E-MAIL E FIQUE POR DENTRO DE TODAS AS NOVIDADES:






CULTURA DE DJ

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...